Odontopediatria02.jpg

Odontopediatria

O que é?

Odontopediatria é uma especialização da Odontologia que cuida da saúde bucal de crianças, desde o nascimento até a adolescência.

Quando é indicado?

A saúde bucal na infância, da gestação à adolescência, é fundamental para um desenvolvimento e crescimento saudável. Além disso, o cuidado e as orientações recebidas nos primeiros anos de vida ajudam a prevenir os principais problemas de saúde bucal, como cárie, má-oclusão e doenças na gengiva. O contato da criança e sua família com o Odontopediatra desde cedo é fundamental para estabelecer um bom vínculo em relação ao ambiente odontológico ao longo da vida.

Quais são os diferenciais?

Na Hubb, de forma lúdica e integrativa, incluindo a participação e orientação dos responsáveis pela criança, desde a gestação, realizamos orientação, profilaxia e tratamentos preventivos/corretivos que podem prevenir ou reduzir os tratamentos mais complexos na vida adulta.

Possíveis dúvidas

1. Quando deve ser a primeira consulta da criança?


O ideal é que os bebês de até 12 meses sejam avaliados por um odontopediatra para que pais e responsáveis possam ter conhecimento sobre as questões relacionadas à saúde oral. O médico pediatra pode orientar os pais sobre essa consulta inicial, encaminhando o bebê para a sua primeira avaliação odontológica.




2. Quais são os fatores de risco para a doença cárie?


Os fatores de risco para a doença cárie hoje conhecidos são: a ausência dos hábitos de limpeza e/ou escovação com dentifrício fluoretado; o aleitamento noturno (quer por leite materno e/ou fórmulas) sem higiene após a erupção dos dentes de leite; o consumo de carboidratos, principalmente açucarados e em alta frequência; a ausência de flúor na água de abastecimento e os defeitos congênitos que afetam a boca e/ou os dentes.




3. Qual o problema mais encontrado no prematuro?


Defeitos de desenvolvimento de esmalte, pois o parto prematuro é marcado pela quebra abrupta do processo acelerado de crescimento do último trimestre de gestação. Os tecidos esqueléticos e dentários em formação têm a sequência regular de mineralização perturbada e como os ameloblastos – células que formam os dentes – são extremamente sensíveis, quaisquer insultos sistêmicos ou locais podem interromper a sua função permanente ou temporariamente, sendo evidenciados como defeitos de esmalte no dente decíduo. Outro fator que provoca esses defeitos são os traumas nos germes dentários em formação, pelas manobras da intubação orotraqueal.




4. Qual a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento da saúde oral?


O aleitamento materno é fundamental para o desenvolvimento da cavidade bucal e das estruturas a ela interligadas. Dentre as funções desenvolvidas pelo sistema estomatognático temos a respiração, sucção (amamentação), deglutição, mastigação, fala e manutenção da postura corporal. Lembrando que o cálcio e o fósforo presentes no leite materno colaboram para a formação de dentes mais saudáveis.




5. A criança também pode ter doença gengival? Por quê?


Sim, a gengivite pode ocorrer em crianças. Na infância, normalmente, a doença gengival está relacionada ao biofilme bacteriano, isto é, ocorre devido à má higiene oral. A gengivite é o estágio inicial da doença periodontal, que resulta no aumento de volume, vermelhidão e sangramento da gengiva.